sábado, 5 de julho de 2014

Editora Empíreo [RESENHA #93°] Ela prefere as uvas verdes.

ELA PREFERE AS UVAS VERDES
Jader Pires


Sinopse - Ela prefere as uvas verdes - História de perdas e encontros - Jader Pires
Para conquistar os leitores, os autores de contos precisam dominar a ciência da estrutura e do estilo, de modo a não inserir em sua narrativa detalhes que não sejam essenciais. É com essa precisão que Jader Pires tem conquistado fãs pela internet e agora publica seus contos no livro Ela prefere as uvas verdes. As treze histórias presentes no livro estão repletas do cotidiano, por onde desfilam personagens das mais variadas origens: um vendedor de crack, um político, um casal de idosos e um mágico de circo. As angústias e alegrias experimentadas por todos esses personagens – e que também são nossas – são expressas em situações fortes e incisivas, mas por vezes bem-humoradas, que aproximam o leitor da trama, sem deixar de fora nenhum detalhe. Em Ela prefere as uvas verdes, entramos em contato com personagens em momentos surpreendentes de suas vidas. Momentos em que as perdas e os encontros trazem profundas transformações.
 
Com as conturbações envolvendo a vida acadêmica, sem querer acabei prorrogando o prazo da resenha desse livro um tanto quanto peculiar, o autor entrega em nossas mãos 13 contos, tão singulares...
Levando a considerar tão breves comentários vou mostrar para vocês meu conto favorito, ou melhor uma passagem do meu conto favorito antes de uma opinião formada, creio eu, que mesmo depois de tanto tempo, o impacto causado ainda não tenha me feito ter essa opinião formada.
Página 37, para aqueles que gostariam de acompanhar comigo
''Henrique Pedroso Retrucou: ''Após tantos anos sem sair da posição em que estava, pensei que havia esquecido os tempos difíceis, quando vi seu rosto, me deu um estalo, uma necessidade de me machucar por dentro para sentir algo maior que a vida''.
Talvez essa frase venha a ser a moral do conto, talvez não... mas esse trecho significou isso para mim, além disso, lembrou daqueles momentos onde estamos tão acomodados a viver de certa forma, que precisamos de um choque de realidade ou que algo de força maior nos atinja... Creio que enrolei tanto, só para falar para vocês, meus caros leitores, que não importa a capa, não importa a sinopse, e as vezes a história. Sabe o que importa? Se a história toca você!
Não digo que os treze contos me tocaram da mesma forma que este me tocou, porque seria pura enrolação...e é uma coisa da qual eu não gostaria de trazer para vocês. Eu gostaria que vocês vissem o mundo com os olhos de uma criança, uma mais madura, que possa compreender as palavras, mas que não julgue tão facilmente. As histórias são fantásticas, ao contrário da capa da qual não há nenhum atrativo no qual você se prenda, o nome do livro não tem nada que te chame.
Mas as histórias são fantásticas. Você pode escolher ler em treze dias, como pode escolher em ler em treze semanas, o bom desse livro, é que não importa se você ler ele as treze vezes de uma vez só. O importante é você entender a moral de cada uma. Pois todo conto traz algo que não é superficial, é algo da qual você lida dia dia, e é por isso que eu dou 4 estrelas. Por tocar o leitor, por tocar a alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário